Ocorreu um erro neste gadget

bem vindos

que pena que aqui so entra de maior ne?
se a policia pega nois elles mantam.

como participar do nosso blog?

participe do nosso blog mandando sua historia para: contoseroticossa@gmail.com as

13/02/2011

esposa carente de pica

Oi, relato aqui fato iniciado a 1 ano e meio, e que até hoje perdura, onde comi a mulher de meu primo, que é consultor de uma empresa de telefonia e trabalha viajando a cidades do interior... bom tudo aconteceu quando retornava a minha residência para apanhar alguns documentos que havia deixado sobre minha mesa de trabalho, ao abrir a porta, a esposa (universitária do curso de direito, morena clara, cabelos negros lisos – não de chapinha, natural - +/- 1,68, 54kg, boca linda, seios entre pequenos e médios, durinhos – ela não tem filhos e parece que eram muito pouco tocados, em fim toda proporcional) de meu primo aparece me cumprimenta e pergunta por minha esposa, e eu disse que estava trabalhando e as meninas (minhas 3 filhas) no colégio. Perguntou se eu tinha alguns minutos para conversarmos um pouco, entrei no AP deles, ela estava com um vestidinho de algodão, tipo camisola, sentei e ela sentou ao meu lado, me pediu desculpas por estar alugando meu tempo, mas ela precisava desabafar, disse que suspeitava que o marido tinha outra em suas viagens, que estava entrando em depressão por esta situação. Como sempre fiz disse a ela que conversasse com ele, procurasse por tudo em pratos limpos coisa e tal... foi quando ela disse que sentia-se muito carente de um carinho (mal sabia que eu sempre desejei suprir esta carência que ela tinha), que sentia inveja de minha mulher que me tinha ao lado dela todos os dias, como bom primo que sou, peguei a mão dela e comecei a acariciar, sempre orientando que buscasse conversar com o esposo, com a outra mão acariciei seu rosto indo até abaixo de sua orelha, ela então inclinou sua cabeça para de encontro a mão que acariciava seu rosto com os olhos cerrados, sem interromper meus carinhos, fui me aproximando e dei-lhe um puta beijo de língua, ela até fez menção de parar, entretanto logo bateu o arrependimento de ter parado com o beijo e nossas línguas voltaram a se encontrar e agora era ela que me acariciava e dizia sempre haver desejado esse momento, mas nunca tivera coragem para se quer esboçar qualquer pretensão. Com suas caricias chegou a meu peito por sobre a blusa, começou a tirar minha gravata e abrir a camisa, me abraçou dizendo quer sentir o calor de minha pele, me deixando nesse instante somente de calça, me empurrou por sobre o sofá, deitou sobre mim e continuamos a nos beijar, continuei acariciando suas costas e subindo seu vestido, deixando-a somente de calcinha e passei então a sentir seu calor, desde o primeiro beijo já estava explodindo de tesão, o “Juninho” a muito estava esperto... não mais suportando a situação, sentei-a no sofá, peguei minha gravata e cobri seus olhos de forma que ela nada pudesse ver... iniciei novo beijo com bem menos euforia, fui descendo por seu corpo muito lentamente, sentindo seu perfume, cheguei em seus seios, continuei beijando, acariciando, passando a língua, tudo com muita calma e carinho, alternando entre um seio e outro, senti sua respiração ofegante e continuei a descer até chegar em seu umbigo, onde iniciei novas lambidas e beijos, neste momento pus meu dedo em sua boca e ela parecia chupar uma pica, chupava muito lentamente, fazendo movimento de vai-e-vem, rodeando com a língua sem tirar de sua boca. Continuei a descer, sem tirar meu dedo de sua boca, ainda de calcinha abri suas pernas, cheguei à virilha, onde passei de forma maestrosa a passar minha língua alternando com compassados assopros, ela parou um pouco de chupar meu dedo, mas não tirou da boca, a respiração dela havia ficado bem mais ofegante, pois passeia a dar leves lambidas em sua buceta, sempre alternado virilha, buceta... ela até tentou fazer com que eu logo caísse de língua em seu sexo, senti que sua buceta muito, muito umedecida e exalando o cheirinho de fêmea no cio, após 5 minutos de tortura, comecei a, com a língua afastar sua calcinha para o lado, passando lentamente minha língua de cima a baixo sempre até chegar a sua fonte de prazer, onde chupei com muito tesão, muita vontade, parecia quer virá-la ao avesso com minha chupadas... de repente ela começou a se contorcer, prendendo minha cabeça no encontro de sua vagina, como diz o Luciano Hulk, loucura, loucura, loucura... ela explodiu em um gozo delicioso, relaxando, parecia haver desmaiado com tanto gozo, tirou minha grava de seu olhos olhou-me fixamente em meus olhos, novamente nos beijamos, confessou então nunca haver gozado como naquele instante, continuamos a nos beijar e foi a vez dela de retribuir tamanho prazer, passou então a chupar meu pau com enorme vontade, subia e descia, beijava passava a língua, ia até meu saco chupava, não consegui segurar por mais de 3 minutos até gozar, um gozo intenso, cheguei a ficar tremulo, ela sugou o leitinho até a última gota, engolindo tudo, se quer chegou a tirar meu pau da boca, continuou com ele até reanimá-lo, olhando para mim disse: “vamos consumar nosso prazer...”, dito veio por sobre mim encaixou meu pau na entrada de sua boceta, sem se quer pegar nele, começou a deslizar até que começasse a entrar em sua fenda do amor, quentinha, úmida, apertadinha gozamos novamente sem desgrudar, após nosso gozo ela começou a fazer movimento de pompoarismo em meu pau, novamente voltamos a fuder, fuder como dois animais até o novo gozo, onde deitamos uma ao lado do outro, dormimos agarradinhos, relaxamos, tomamos um banho nos recompomos e voltamos à nossas vidas normais. Hoje sempre nos encontramos no mínimo 1 vez por semana, independente do marido estar viajando ou não.

FERIAS MARAVILHOSAS


Sou de Minas Gerais,radicado em Porto Alegre ,desde meus tempos de guri.Em janeiro desde ano,conheci o namorado de minha mãe,um homem de uns 45 anos ,empresário de uma empresa de caminhão de carga ,engraçado que minha mãe que é aquelas peruas ricas da alta sociedade,e ele um pequeno empresário ,e ainda assim , ela tinha preconceito com essa classe ,mas eu não tenho ,fikei surpreso com isso,e além disso ele era de fortaleza ,ceará.E sabe como a região sul ,age com os cearenses.Eu nunca fui de ter preconceito e ainda sou.E meu novo padrasto ,só brincadeira,mas pode ser ,né.Chamou-a para viajar junto com ele para sua cidade .Eu ia ficar aqui,só que a uns meses atrás,conheci umas mulheres de lá, mas só amigas,então só para conhecê-las pessoalmente .E eu logo me cologuei na viagem.E eu juro que foi sem maldade.Só quando chegamos ao estado do ceará , lá no hotel.
Entrei na internet,para ser mas lógico e mas detalhado,no msn.E lá estava ela tirando a saia e ficando só de soutian e calcinha na web ,achei estranho ,pois as nossas conversas nunca tinham havido este foco.
E ela me dando mole,como vcs falam ,e eu evitando pois no outro conto,como vc s sabem , estou casado.E eu falei que tinha chegado pra que ,eu fui dizer ,ela quis me ver logo.Disse que naum pois estava casado.E ela foi tirando a parte de cima,na web.Nessa ora ,minha mãe chega e disse que ia sair e me chamou para conhecermos a cidade.e eu fui e falei que iamos sair ,e falei o lugar .Pensei que ela não iria, mas depois de algumas hora já no local ,meu cel ular toca e ela me pediu para me pegar lá .E eu fui ,chegando lá ela me abraçou maliciosamente ,e .................................,só conto depois.Lá pra 2 da manhã quando fomos embora ,e eu fui deixá-la ,ela me convidou para eu entar no seu apartamento .E lá começamos,fui beija-lá,tirando a sua jaqueta ,engraçado que num calor mesmo a noite,ela estava usando uma jaqueta.Tirei seu echarpe de seu pescoço.e começei suguei-lhe o seu pescoço.E fizemos sexo. Na hora h , o seu marido e pulei do primeiro andar .só de cueca.E ela jogando as roupas.

MEU FILHO MEU AMANTE


Contos eróticos, meu filho, meu amante….
Meu nome é Laura, tenho 45 anos, sou divorciada e trabalho em uma multinacional onde tenho um bom salário. Para complementar minha renda tenho a pensão do ex marido. Tenho um filho de 18 anos que vive comigo. Depois da separação poucos homens passaram pela minha vida, sem que eu me envolvesse com quase nenhum. No entanto, um me chamou a atenção; um garoto de 20 anos. Mas depois nos desligamos. Sou uma mulher que qualquer homem chama de gostosona. Tenho 1,68 de altura, um corpo bem distribuído, bunda redonda, seios siliconados médios, cabelos com luzes, ligeiramente louros, sou simpática e segundo me dizem, quando estou transando fico mais bonita.
Minha historia começou quando meu filho quebrou a perna. Logo depois do acidente, ficou difícil para lhe dar banho, pois ele descartava minha ajuda. Depois de alguns dias, ele aceitou, mas sempre ficava de cuecas. Quando eu ensaboava a parte interna de suas coxas, comecei a perceber que ele ficava de pau duro.
Aquilo estava me deixando louca. Mal via a hora de dar banho nele. Comecei a perceber que, com o passar do tempo, ele não ficava mais constrangido. Um dia eu lhe falei: “vocês está lavando bem a “ferramenta”?
Ele sorriu e disse: “você quer lavar?”Sorri e comecei a tirar a cueca.
Fiquei fascinada diante daquela maravilha. Uma pica rosada, não muito grande, mas de uma grossura de deixar qualquer mulher querendo receber em sua buceta. Comecei a ensaboá-lo e parece que o cacete do menino não parava de crescer. Passei sabonete carinhosamente pela cabeça do pau, olhei para ele, percebi que estava de olhos fechados e gemia baixinho. Conclui então que não iria demorar muito para começar a dar para meu filho. Não pensava mais em outra coisa a não ser meter com ele.
À noite eu me masturbava falando seu nome; virou uma obsessão ter meu filho como meu macho.
Num dos últimos banhos começamos a lembrar quando eu brincava com o pintinho dele, examinava se estava bem limpo, cheirava e percebia uma pequena ereção. Naquele momento eu estava com minha cabeça bem próxima do cacete e senti quando ele fez força para aproximá-lo de minha boca. Foi quando eu o abocanhei com vontade. Comecei a chupar e ele fechava os olhos dizendo, com cara de tarado: “Chupa dona Laura, chupa gostoso, me faz gozar na sua boca.”

Aquilo era, sem dúvida um doce loucura. Usei de toda minha técnica (sempre fui considerada óptima em sexo oral). Lambia a glande, o cabresto, passava a língua de baixo para cima, engolia todo o cacete, enquanto o olhava com olhar bem sacana, sempre dizendo: “Meu filho.” Depois de algum tempo ele gozou. O jato de seu esperma se espalhou pelo meu rosto e eu sorria feliz.
Decide que só iria foder com ele quando estivesse recuperado, sem o gesso; seria numa noite gloriosa. Até lá fazíamos sacanagem no banheiro e nem eu nem ele aguentávamos mais de vontade de meter. Não éramos mãe e filho e sim dois corpos sedentos de prazer. Há três meses ele tirou o gesso. Até então nós mantínhamos um relacionamento aberto e já nos beijávamos na boca, onde nossas línguas faziam malabarismo na boca um do outro.
Depois que tirou o gesso ele ainda mancava um pouco, sempre amparado por mim. Até que aconteceu o que mais esperávamos. Decidimos ir a um motel elegante. Parecia estranho mãe e filho indo a um motel dar uma trepada, mas era a realidade. Quando chegamos, já na suite sorrimos um para o outro e ele começou a tirar minha roupa. Com uma lentidão calculada, ávido de apreciar meu corpo ele tirava peça por peça até que fiquei só de calcinha, de renda como convém a uma ocasião como aquela. Foi ai que ele se afastou constrangido e me pareceu arrependido. “mãe isso não é correto, sou seu filho.”
Eu me deitei na cama, chamei-0 dizendo com voz rouca: “não sou sua mãe, sou uma fêmea que precisa de um macho. Que este macho seja você. Vem, me come, chupa meus peitos, me chupa todinha, me faz sua mulher, me faz gozar como mulher.” Ele então não resistiu. Acomodou-se entre minhas pernas e começou a lamber minha buceta com uma pericia que eu jamais havia visto. Sua língua era a coisa mais gostosa que já experimentara.
Não resisti e gozei como nunca. Era uma coisa diferente; a mãe gozando com a língua do filho. Fiquei então de quatro, ajoelhada no tapete na beirada da cama e pedi que ele me fodesse por trás. Ele se aconchegou e foi maravilhoso sentir aquela pica dura entrando em mim, batendo no me útero, o mesmo útero que um dia o guardou. Eu rebolava, mexia com intensidade e ele não parava de estocar aquela maravilha em mim. De vez em quando ele tirava e novamente voltava a colocar de uma vez só, fazendo-me gemer.
Eu já meio enlouquecida gritava: “fode filho, fode muito, sua mãe quer gozar de novo. Mete esta pica dentro de mim, goza dentro de mim meu macho gostoso.” Gozamos juntos. Era surreal eu gozando com a pica no meu filho. Transamos tanto que ficamos com os sexos ardendo.
Fomos para casa e até hoje metemos quase todos os dias. Ele tem um ciúme doentio de mim e eu dele. Não temos hora nem lugar para transar. Pode ser no tapete, no carro dentro da garagem, na cozinha, em cima da pia e na nossa gostosa cama de casal.

Fantasia sexual – Perdidos na trilha

Meu nome é Leticia, tenho 31 anos, sou casada há dez anos, tenho 1.70 de altura e peso 55kg.
Marcamos uma trilha, numa cerra chamada tiu chico aqui na minha cidade..fomos eu, meu irmão e meu marido.
Saímos sábado bem de manhazinha no nosso carro e fomos nos para la para voltarmos só na noitinha de domingo.
Fantasia sexual
Bem chegamos lá por volta das dez da manha e fomos montar a barraca..pois sairemos dali para fazermos a trilha ..começamos a caminhar quando o calor já estava húmido e horrível saímos a procura de um lago ou qualquer coisa do género.
Como meu marido não queria me deixar ir só, mandou eu ir com meu irmão na direcção contraria..
Foi quando eu segui caminho com meu irmão Fábio de 16 anos, bonito e forte pois ele é jogador de futebol ..lindo e muito forte, um gato.
Chegando no riacho resolvi me refrescar na agua tirei minha roupa e fiquei só de calcinhas e sutiã ..meu irmão ficou só de cueca..foi quando eu percebi um volume grande em sua cueca e comecei a imaginar loucuras.
Para me mostrar um pouco mais mergulhei e de baixo da agua tirei meu sutiã e levantei assustada gritando para o Fábio …me ajuda meu sutiã desceu com a correnteza…meu irmão me olhou e viu os meus seios que eu cobria com as mãos e pulou na agua e trouxe meu sutiã de volta.
mais eu não estava nem um pouco a fim de me vestir e tirei a calçinha falando com ele coisas normais sem deixalo pensar que eu estava toda molhada de tezão.
Ele arregalou os olhos e ficou olhando fixamente na minha bucetinha depiladinha.
Perguntei a ele …maninho…nunca viu uma assim..e abri minhas pernas e a mostrei todinha para ele deixando meu grelo bem a mostra….ele disse nossa ..que linda..
Me aproximei dele me ajoelhei aos seus pés e tirei sua cueca deixando saltar para fora aquele belo pau..pois já estava duro como uma rocha..não pensei em nada e comecei a chupar como doida nossa!que caralho delicioso.

Eu olhava nos olhos dele e dizia…ta gostando da sua maninha..pensa que não sei que fica me espionando..agora fode sua maninha puta..
Me deitei de pernas abertas e pedi ..vem fode…ele veio como um menino assustado e de uma vez enterrou tudo na minha buceta já molhada de melzinho….disse a ele..morde meus peitos sua criança morde..ele mordia e me levava a loucura…
Gozei muito ..saí debaixo dele e fiquei de quatro..vem fode meu cu e goza nele..fui obedecida na hora ..ai que delicia!
Sentindo o pau do meu mano que logo me encheu de porra quentinha..ai ai ai vou gozar de novo ai ai ai gozei..foi quando senti na minha frente um caralho..não era o do meu mano..levantei os olhos e vi..era meu marido que tinha nos encontrado..ele me disse ..sua puta não vou mata-la e nem bater em você..mais agora será a puta que eu mandar.

Dizendo isso ele me pegou pelos cabelos e enterrou tudo na minha boca até a garganta ..meu mano assustado havia parado de me fuder ..foi quando meu marido disse para ele continuar porque agora nada mais poderia ser feito.
Meu mano então voltou a bombar meu cuzinho com força até eu gozar de novo ..
Meu marido pediu ao Fábio para deitar-se e mandou eu ir por cima ..pois ele iria fazer uma dupla…eu nunca tinha feito isso..obedeci..
Por cima, fui encaixando tudo na minha buceta e meu marido já estava encaixando no meu cuzinho…meteram muito comigo até nós três gozarmos muito..depois disso meu irmão dorme comigo e meu marido na cama toda vez que vem aqui na minha cidade..
Detalhe..meu marido e meu irmão estão fudendo o cuzinho um do outro na minha frente só para realizar minha fantasia sexual..são meus dois homens ..

07/02/2011

MINHA VIZINHA CASADA


Olá, a partir de hoje resolvi contar algumas histórias reais que aconteceram e acontecem comigo quase toda semana, acredito que é muito frequente por ser viciado em sexo e estou sempre procurando situações que me satisfaçam plenamente.
Falando um pouco de mim: Sou moreno claro, cabelos pretos meio ondulados, olhos pretos 1,90m, 98kg, corpo bem definido pela malhação e esportes praticados desde os 4 anos. E sim, eu sou mesmo do jeito que falei agora.
Vamos ao que interessa: Há uns 10 anos atrás me mudei para um apartamento e fui morar sozinho.
Sempre fui muito na minha, mas as mulheres falam que tenho cara de sexo. Depois de 6 meses morando no meu novo endereço, já conhecia praticamente todos do prédio, até porque era um prédio com poucos apartamentos. Nele fiz amizade mais forte com um casal que morava no andar abaixo do meu, ele devia ter seus 40 anos, bem normal e ela seus 32 anos, morena, 1,65m, bem gostosa de malhação. Ambos muito discretos e com dois filhos.
Depois de um certo tempo de convivência, notei que Mariana (fictício) me olhava um pouco diferente, mas fiquei na minha e passei a criar algumas oportunidades de encontrar com ela enquanto seu marido não estava por perto, desde então passamos a conversar um pouco mais a vontade sem a presença dele. Os encontros já passaram a ser propositais, tanto da minha parte com da parte dela, já tinhamos horário certo para encontros e falavamos sobre tudo, até que um dia aconteceu o inesperado.
Era uma sexta-feira e como de costume o marido dela tinha saido para um happy hour com os amigos e ela ficava em casa no final do dia. Como falei no inicio, o prédio tinha poucos apartamentos e não tinha elevador, mas os corredor que levava aos apartamentos era bem longo e espaçoso. Quando sai do meu apartamento para ir no carro, somente de bermuda e sem nada por baixo, já na vontade de encontrar com ela, ao passar por seu andar, vi que estava na porta, como se estivesse saindo ou entrando do apartamento, e como a boa educação manda, cumprimentei Mariana. Ela falou comigo sorridente e já puxou assunto aproveitando para dizer que eu não podia ficar andando daquele jeito sem camisa porque poderia ser perigoso alguém me atacar. Rimos juntos e disse que estava apenas indo no carro pegar um material, mas já estava subindo e assim o fiz. Aproveitei para dar uma geral na garagem e me certificar que tinha pouca gente no prédio e seu marido tinha realmente saído.
Para minha supresa, ao subir ela estava no mesmo lugar, so que mais relaxada e com um vestidinho que mostrava a calcinha enfiada e sem sutiã. Fiquei maluco, pois sou viciado em sexo e quanto mais pra mim melhor e se perigoso então ai fico totalmente louco. Parei novamente em seu andar e começamos uma conversa rápida. Falamos um pouco sobre a academia e perguntei onde estava todo mundo, onde ela fez questão de dizer que estava só e eles iriam demorar. Estavamos um ao lado do outro, na sacada, apoiados na parede vendo o movimento da rua e como estava sem cuecas, apertando meu pau contra essa parede, com o braço colado ao dela, aquela informação me deixou de pau completamente duro, e como tenho 22cm de rola, não dava pra disfarçar ele dentro da bermuda. A situação piorou, ou melhorou, quando na hora que virei para o lado dela, ela se aproximou um pouco e meu pau passou alisando por cima da sua bunda. O perigo de estar ali era tão gostoso que quase gozei só nessa roçada. Que bunda que ela tem. Na mesma hora ela se virou, olhou pra mim, baixou a cabeça e viu o volume na bermuda e disse somente uma coisa: Huumm ficou animadinho assim porque?
Foi o sinal que queria para avançar. Fiz cara de vergonha, mas passei a mão alisando todo o meu pau da base a cabeça, quando escutei novamente: Aff, que coisa enorme é essa. E na mesma hora ja tirou minha mão e começou a alisar minha rola que já pulsava dentro da bermuda. Puxei ela mais pra perto da escada e dei um beijo gostoso em sua boca que já devia querer aquilo faz tempo. passei a mão em todo seu corpo, aproveitando pra levantar seu vestido e ver que bunda maravilhosa que ela tem e ela ali agarrada ao meu pau alisando por cima da bermuda. Ainda beijando ela, como sou muito grande, desci a mão por dentro da calcinha dela chegando em sua bucetinha que estava alagada, ficando ali dedilhando aquela coisa gostosa. Não tem coisa que me deixe mais maluco que uma buceta encharcada. Dai não tive mais controle, coloquei meu pau pra fora e subi dois degraus da escada colocando meu pau na altura da boca dela que não pensou duas vezes e começou a me lamber todo, da cabeça ao saco, e que chupada maravilhosa, aquela boca subindo e descendo em  minha rola, junto ao medo e o perigo de alguém chegar. Tinhamos a sorte de que o portão de entrada fazia muito barulho e caso alguem chegasse daria tempo de disfarçar. Ficamos ali nessa brincadeira quando não aguntei mais e agora colocando ela um degrau mais alto que o meu, pegando ela por trás, enterrei tudo de uma só vez naquela buceta molhada e Mariana começou a gemer alto, tive que colocar a mão em sua boca pois na sexta estocada forte ela ja gozava sem parar fazendo seu mel escorrer pelo meu pau. Que mulher gostosa. Eu já não aguentava de tanto tesão, medo e outras tantas sensações por estar comendo uma mulher casada, no meio das escadas de seu apartamento. E enfiava mais forte, tirando tudo e enfiando de vez cada um dos 22cm de minha rola, fazendo ela urrar abafado pela minha mão. Quando falei que ia gozar, ela simplesmente se virou, abaixou e engoliu a cabeça grande e vermelha do meu pau, sugando cada gotinha da minha gozada, escorrendo pelo canto da boca e caindo em seus peitinho duros e macios. Que delicia.
Depois desse dia passamos a transar diariamente, as vezes nesse mesmo lugar e as vezes dentro do apartamento dela. Mas isso é material para mais outras centenas de contos, pois como falei, sou viciado em sexo e depois de 10 anos tem muita história que vou contar algumas por aqui quando o tempo me deixar.
Beijos e abraços

GRATA SURPRESA

Um dia resolvi ler os contos com minha esposa. E um em especial chamou-nos atenção. Parecia um relato.
Eu e minha mulher, que chamarei de Carla, somos um casal - eu com 32 e ela com 29 anos. Somos profissionais da area de saúde. Tenho o corpo em dia, pênis de bom tamanho e bem grossinho, arrancando sempre suspiros e minha mulher, modéstia de lado, é um avião. Loura, morena de pele, depilação sempre em dia com o laser, cheirosa, cuidada, linda. Não tenho a menor vocação para corno ou submisso. E por isto um conto nos saltou aos olhos. Um especialmente. Parecia um relato muito louco de um casal.
Depois do relato do casal, nós ficamos a vontade para tentar fazer nosso primeiro menage. Já havíamos tentado duas vezes, mas na Hora H, desistimos. E foi mais uma vez e nada.
Minha mulher teve a idéia de contatarmos o casal que havia escrito. Deu um trabalho, mas publica mensagem daqui, escreve ali, pede ajuda a um amigo e em menos de uma semana já estávamos falando por e-mail com o casal e em seguida por telefone.
Falamos com os dois. E marcamos um suco numa loja de sucos no Leblon. Sou paulistano que se apaixonou pelo Rio. O papo com o casal foi fantástico. Parecia que éramos amigos de longa data. Marcamos para fazer algo no domingo. Fomos a praia e depois, muita conversa e fizemos algo novo. Fomos para um motel e transamos juntos. Sem trocas de esposas, mas num clima divertido. As meninas se divertiram, meteram a mão no pau alheio, mas não houve penetração que não fosse com as respectivas esposas. E foi muito legal.
Depois da transa, e passado o efeito do sol e da champanhe, Carla comentou com sua nova amiga sobre um dos contos que eles publicaram. Ela falava de um menage com um cara com um pau com mais de 25 cm.
Eu falei :
-Ah, que isto não existe.Pau de mais de 25 cm!
E para minha surpresa, os dois confirmaram que existia e que ele era amigo deles. Que agora não saía com tanta frequência, estava casadão, mas que ele tinha um pênis de fazer inveja em qualquer ator pornô. E para completar, a Dama de Ouros(apelido que ficou para nossa amiga) ainda fala que o cara é gato.
Num misto de curiosidade e invasão, eles nos mostram o filme que fizeram com o cara. Não apareciam rostos, mas era ela subindo no pau dele. O pau do cara realmente era descomunal. E depois, ainda no telefone, tecnologia 3G, entramos no facebook e vimos o cara. Minha mulher deu uma babada. Fiquei meio puto e enciumado na hora. Mas como não queria estragar o clima, fingi não me preocupar.
Dia seguinte, em casa, fui entrar no facebook e vi que a página do cara - o caralhudo, tinha sido vista. Perguntei na hora para Carla. Ela não mentiu e falou que foi ver as fotos dele. Ver se ele tinha algum amigo em comum, para onde ele tinha viajado, o que ele fazia. Não gostei. Mas ela foi sincera.
Perguntei achando que ouviria um claro que não,se ela tava querendo transar com ele.
Ela respondeu:
- Sim.
Na hora fiquei muito puto. Mas me controlei. Somos fiel um ao outro. Nunca nos chiframos desde que estamos juntos. Temos confiança e transparência.
Pensei se ela sempre topou fazer tudo o que eu pedia, inclusive em 2 dos 3 menages, não rolaram por mim e apenas um foi por ela, eu falei que topava se a gente falasse com ele, mas levasse uma prostituta junto. Achei que ficaria em vantagem tendo esposa, profissional paga e escolhida por mim e eu.
Conseguimos mandar mensagem para ele no facebook e ele respondeu, rindo. E dizendo que deveria lançar um serviço. O cara me deixou leve. Pois no conto/relato de nossos amigos não havia aquela coisa degradante do corno humilhado que sempre me encomoda nos contos de sexo grupal.
Carla falou que havia comentado com o casal amigo e a esposa havia dito que um pau descomunalmente grande, bem usado, provoca um gozo diferente nas mulheres. Que ela garantia isto. Que quem fala diferente é para defender quem não tem. E sinceramente, em toda minha vida, além desta cara, só ouvi um relato de alguém que fosse assim extra ajumentado.
Eu e Carla escolhemos a Garota de Programa que iria junto na nossa festinha. E ela era quase tão bonita quanto minha Carla. Quase. E no book da agência havia outras meninas muito bonitas. O nível da prostituição melhorou muito. Quando eu era mais novo 16-19 anos, estou com 32 anos, as prostitutas eram bem mais feias. Cachê da menina negociado. Data marcada. Expliquei como eu queria, contei para a Garota de Programa que minha mulher não teria coragem de fazer sexo oral em outra mulher e tudo explicadinho.
Aprontamos tudo. Passamos para pegar nosso novo grande amigo e fomos direto para um Motel em Botafogo. Pegamos um quarto simples e uma mega suíte.
Chegando lá, para quebrar o gelo, a Garota de Programa ligou a música e começou a fazer um strip tease. Nosso amigão, foi chegando nela direto. E ela correspondeu. Mas chamou eu e Carla para participarmos.
Aí veio minha supresa. Eu achava que minha mulher iria atacar a pica gigante. Mas como a pica gigante do nosso amigo estava guardada, ela atacou a xoxota da Garota de Programa. Enquanto ia se livrando das suas roupas. Nosso grande amigo jogando as roupas dele no chão e eu fazendo o mesmo.
Minha mulher ali, caindo de boca numa xoxota. Eu nunca pensei que rolaria isto.
Perguntei:
-Tá gostando?
E minha esposa:
-Muito. E continuou.
Não é vidagem ou homosexualismo. Não tem como não reparar na pica do cara. Além de enorme, é grossa.
A Garota de Programa, que está acostumada, ao olhar comentou :
-Você tem que fazer seguro para esta pica, ela vale ouro!!!!!!
-Nunca vi coisa igual.
Elogiou a minha dizendo que era bem grossa. E caiu de boca no nosso novo e enorme amigo.
Eu ia chupando minha mulher que falava que a xoxota dela tinha gosto bom.
Eu excitado demais, segurando gozo.
Nunca chupei minha mulher com tanta vontade. Sugava sua xoxota.
Demos uma organizada na festinha. Coloquei minha mulher de 4 e fui metendo nela. Enquanto ela chupava a GP(Garota de Programa) e a GP chupava o caralhudo. O caralho do cara é descomunal. Queria evitar que minha mulher desse para ele. Achei que iria estragar meu brinquedinho.
A GP gozou na boca de minha mulher. E se levantou. Eu continuava bombando minha mulher. E minha mulher foi deslizando e começou a chupar aquele mastro branco com uma cabeçorra vermelha. Desviei atenção, pois quase broxei. Mas ao ver minha mulher fascinada, punhetando a pica que a mão dela não fechava, continuei comendo.
E a GP voltou e veio por baixo e começou a chupar minha mulher enquanto em metia nela ainda de 4.
Gozei com a GP lambendo meu saco e a xoxota de minha esposinha, que mamava aquele mastro.
Me levantei.Não queria que o pau ficasse desfalecido ali do lado. E nem precisou. O pau já estava duro de novo.
A GP começou a fazer carinho e massagem na minha esposa e tomou o lugar dela na mamação do enorme amigo. E falou:
- O casal ali já gozou. Agora é nossa vez.
-Afinal, vc hoje é meu esposinho. Aliás esposão.
E todo rimos.
E começou um show de trepada na nossa frente.
Se eu tivesse filmado e colocasse na interenet, seria um dos melhores videos.
O cara tem o corpo legal. Cara de gringão. E uma pica que se eu vi igual em filme não era branca. A pica que chegava mais perto da dele é de um ator chamado Lex Steele. Repito que não sou ligado em tamanho e não tenho pau pequeno. Não tenho alma de corno, nem de viado. Nada errado em quem tem, mas não é meu caso.
Eu e minha mulher adorando nossa televisão em 3D vendo aquele casal ali fudendo na nossa frente. Ela se ajeitava e soltava gritinhos, de ui, ai, calma e ia curtindo a pica dele. Pediu um papai e mamãe e quando ele começou a meter forte soltou um urro que todo motel ouviu e praticamente desmaiou.
Pediu um tempinho e ficou ali deitada.
De todos o único que ainda não havia gozado, era ele. E vi que ele olhou para minha esposa. Tentei entretete-la, não queria bancar o bobão que não conseguiu curtir a brincadeira, mas quando vi, minha esposa me pediu para pegar camisinha. Notei que não tinha jeito. Ela não iria ficar só no sexo oral nele.
Entreguei as camisinhas. Dei um beijo na minha mulher e fui para a banheira com a GP. Demos um mergulho antes na piscina e fomos para a banheira.
A Gp me deu um banho de lingua maravilhoso. E meu pau estava duro como rocha. Preferi esquecer que minha esposa estava entrando numa rola gigantesca.
A GP comentou que a pica do cara tinha deixado ela esfoladinha. E me ofereceu o rabinho, que fui comendo e me deliciando. E falava para ela.
-A minha pica é boa ou não é?
- Ela falava, delícia. Perfeita. Grossinha.
Liguei a hidromassagem para não ouvir os berros de minha mulher. Ela é um pouco barulhenta. Mas ela não berrava. Urrava como eu nunca vi. Urrava de eu com v e musica ligada, porta fechada, ar condicionado e eu ainda ouvia o barulho dela urrando e berrando coisas desconexas. Tipo :
-me arromba.
-Fode que nem uma puta
E outras coisas que não é legal de ouvir.
A GP me falou que minha esposa chupa xoxota como uma profissional. E que ela gosta do esporte. Como me confidenciou que em toda sua vida profissional só tinha visto uma coisa daquele tamanho e era de um gringo que não falava inglês direito. E comentou que a pica do cara é para virar ator. Ela falou:
-Se o cara é seu amigo, assina um contrato para empresaria-lo.
-Manda uma foto dele para Brasileirinhas e outras produtoras. Vale uma grana aquela pica.
E insistiu:
-Sua mulher tem a melhor boca de beijar e de me chupar. Eu que teria que pagar por hoje.
Perdi a noção do tempo. Comi um cuzinho na hidromassagem. E voltei vi minha mulher deitadinha, encolhida, coberta e o cara vendo Tv com a perna em cima de minha esposa.
Depois perguntei para ela que me disse ter gozado maravilhosamente umas 4 vezes. E que havia gozado de esguichar. Coisa que nunca tinha acontecido.
-Meu amor, eu gozei que nem a gente vê na internet. Escorreu.
O nosso enorme amigo foi para o banheiro e trouxe a GP de cabelos molhados.
Quando vimos, eu achei que tinha passado uma uma hora e meia, mas já estávamos ali fazia 4 horas. A GP ligou e desmarcou os compromissos. Perguntei se ela estava esfolada. Ela comentou.
-Um pouquinho, mas ainda vou me esfolar mais. Amanhã não trabalho.
Não entendi, mas em seguida a vi subindo e dando para o enorme amigo.
E eles começaram mais um show particular.
Depois ela falou:
-Pica assim é bom. Mas não dá para ter todo dia. É como ir ao Parquinho. Se for todo dia não dá.
Minha mulher na cama falava.
-Foi uma delícia, mas agora chega de pica descomunal. A sua é perfeita. Pica descomunal é bom para a gente ver assim. Comendo as outras.
Perguntei se ela havia gostado. E ela falou baixinho no meu ouvido.
-Amei. Gozei. Mas te amo. Prefiro a sua. Se quiser uma pica assim, a gente compra um vibrador.

06/02/2011

grata surpresa


Um dia resolvi ler os contos eróticos s.a.  com minha esposa. E um em especial chamou-nos atenção. Parecia um relato.
Eu e minha mulher, que chamarei de Carla, somos um casal - eu com 32 e ela com 29 anos. Somos profissionais da area de saúde. Tenho o corpo em dia, pênis de bom tamanho e bem grossinho, arrancando sempre suspiros e minha mulher, modéstia de lado, é um avião. Loura, morena de pele, depilação sempre em dia com o laser, cheirosa, cuidada, linda. Não tenho a menor vocação para corno ou submisso. E por isto um conto nos saltou aos olhos. Um especialmente. Parecia um relato muito louco de um casal.
Depois do relato do casal, nós ficamos a vontade para tentar fazer nosso primeiro menage. Já havíamos tentado duas vezes, mas na Hora H, desistimos. E foi mais uma vez e nada.
Minha mulher teve a idéia de contatarmos o casal que havia escrito. Deu um trabalho, mas publica mensagem daqui, escreve ali, pede ajuda a um amigo e em menos de uma semana já estávamos falando por e-mail com o casal e em seguida por telefone.
Falamos com os dois. E marcamos um suco numa loja de sucos no Leblon. Sou paulistano que se apaixonou pelo Rio. O papo com o casal foi fantástico. Parecia que éramos amigos de longa data. Marcamos para fazer algo no domingo. Fomos a praia e depois, muita conversa e fizemos algo novo. Fomos para um motel e transamos juntos. Sem trocas de esposas, mas num clima divertido. As meninas se divertiram, meteram a mão no pau alheio, mas não houve penetração que não fosse com as respectivas esposas. E foi muito legal.
Depois da transa, e passado o efeito do sol e da champanhe, Carla comentou com sua nova amiga sobre um dos contos que eles publicaram. Ela falava de um menage com um cara com um pau com mais de 25 cm.
Eu falei :
-Ah, que isto não existe.Pau de mais de 25 cm!
E para minha surpresa, os dois confirmaram que existia e que ele era amigo deles. Que agora não saía com tanta frequência, estava casadão, mas que ele tinha um pênis de fazer inveja em qualquer ator pornô. E para completar, a Dama de Ouros(apelido que ficou para nossa amiga) ainda fala que o cara é gato.
Num misto de curiosidade e invasão, eles nos mostram o filme que fizeram com o cara. Não apareciam rostos, mas era ela subindo no pau dele. O pau do cara realmente era descomunal. E depois, ainda no telefone, tecnologia 3G, entramos no facebook e vimos o cara. Minha mulher deu uma babada. Fiquei meio puto e enciumado na hora. Mas como não queria estragar o clima, fingi não me preocupar.
Dia seguinte, em casa, fui entrar no facebook e vi que a página do cara - o caralhudo, tinha sido vista. Perguntei na hora para Carla. Ela não mentiu e falou que foi ver as fotos dele. Ver se ele tinha algum amigo em comum, para onde ele tinha viajado, o que ele fazia. Não gostei. Mas ela foi sincera.
Perguntei achando que ouviria um claro que não,se ela tava querendo transar com ele.
Ela respondeu:
- Sim.
Na hora fiquei muito puto. Mas me controlei. Somos fiel um ao outro. Nunca nos chiframos desde que estamos juntos. Temos confiança e transparência.
Pensei se ela sempre topou fazer tudo o que eu pedia, inclusive em 2 dos 3 menages, não rolaram por mim e apenas um foi por ela, eu falei que topava se a gente falasse com ele, mas levasse uma prostituta junto. Achei que ficaria em vantagem tendo esposa, profissional paga e escolhida por mim e eu.
Conseguimos mandar mensagem para ele no facebook e ele respondeu, rindo. E dizendo que deveria lançar um serviço. O cara me deixou leve. Pois no conto/relato de nossos amigos não havia aquela coisa degradante do corno humilhado que sempre me encomoda nos contos de sexo grupal.
Carla falou que havia comentado com o casal amigo e a esposa havia dito que um pau descomunalmente grande, bem usado, provoca um gozo diferente nas mulheres. Que ela garantia isto. Que quem fala diferente é para defender quem não tem. E sinceramente, em toda minha vida, além desta cara, só ouvi um relato de alguém que fosse assim extra ajumentado.
Eu e Carla escolhemos a Garota de Programa que iria junto na nossa festinha. E ela era quase tão bonita quanto minha Carla. Quase. E no book da agência havia outras meninas muito bonitas. O nível da prostituição melhorou muito. Quando eu era mais novo 16-19 anos, estou com 32 anos, as prostitutas eram bem mais feias. Cachê da menina negociado. Data marcada. Expliquei como eu queria, contei para a Garota de Programa que minha mulher não teria coragem de fazer sexo oral em outra mulher e tudo explicadinho.
Aprontamos tudo. Passamos para pegar nosso novo grande amigo e fomos direto para um Motel em Botafogo. Pegamos um quarto simples e uma mega suíte.
Chegando lá, para quebrar o gelo, a Garota de Programa ligou a música e começou a fazer um strip tease. Nosso amigão, foi chegando nela direto. E ela correspondeu. Mas chamou eu e Carla para participarmos.
Aí veio minha supresa. Eu achava que minha mulher iria atacar a pica gigante. Mas como a pica gigante do nosso amigo estava guardada, ela atacou a xoxota da Garota de Programa. Enquanto ia se livrando das suas roupas. Nosso grande amigo jogando as roupas dele no chão e eu fazendo o mesmo.
Minha mulher ali, caindo de boca numa xoxota. Eu nunca pensei que rolaria isto.
Perguntei:
-Tá gostando?
E minha esposa:
-Muito. E continuou.
Não é vidagem ou homosexualismo. Não tem como não reparar na pica do cara. Além de enorme, é grossa.
A Garota de Programa, que está acostumada, ao olhar comentou :
-Você tem que fazer seguro para esta pica, ela vale ouro!!!!!!
-Nunca vi coisa igual.
Elogiou a minha dizendo que era bem grossa. E caiu de boca no nosso novo e enorme amigo.
Eu ia chupando minha mulher que falava que a xoxota dela tinha gosto bom.
Eu excitado demais, segurando gozo.
Nunca chupei minha mulher com tanta vontade. Sugava sua xoxota.
Demos uma organizada na festinha. Coloquei minha mulher de 4 e fui metendo nela. Enquanto ela chupava a GP(Garota de Programa) e a GP chupava o caralhudo. O caralho do cara é descomunal. Queria evitar que minha mulher desse para ele. Achei que iria estragar meu brinquedinho.
A GP gozou na boca de minha mulher. E se levantou. Eu continuava bombando minha mulher. E minha mulher foi deslizando e começou a chupar aquele mastro branco com uma cabeçorra vermelha. Desviei atenção, pois quase broxei. Mas ao ver minha mulher fascinada, punhetando a pica que a mão dela não fechava, continuei comendo.
E a GP voltou e veio por baixo e começou a chupar minha mulher enquanto em metia nela ainda de 4.
Gozei com a GP lambendo meu saco e a xoxota de minha esposinha, que mamava aquele mastro.
Me levantei.Não queria que o pau ficasse desfalecido ali do lado. E nem precisou. O pau já estava duro de novo.
A GP começou a fazer carinho e massagem na minha esposa e tomou o lugar dela na mamação do enorme amigo. E falou:
- O casal ali já gozou. Agora é nossa vez.
-Afinal, vc hoje é meu esposinho. Aliás esposão.
E todo rimos.
E começou um show de trepada na nossa frente.
Se eu tivesse filmado e colocasse na interenet, seria um dos melhores videos.
O cara tem o corpo legal. Cara de gringão. E uma pica que se eu vi igual em filme não era branca. A pica que chegava mais perto da dele é de um ator chamado Lex Steele. Repito que não sou ligado em tamanho e não tenho pau pequeno. Não tenho alma de corno, nem de viado. Nada errado em quem tem, mas não é meu caso.
Eu e minha mulher adorando nossa televisão em 3D vendo aquele casal ali fudendo na nossa frente. Ela se ajeitava e soltava gritinhos, de ui, ai, calma e ia curtindo a pica dele. Pediu um papai e mamãe e quando ele começou a meter forte soltou um urro que todo motel ouviu e praticamente desmaiou.
Pediu um tempinho e ficou ali deitada.
De todos o único que ainda não havia gozado, era ele. E vi que ele olhou para minha esposa. Tentei entretete-la, não queria bancar o bobão que não conseguiu curtir a brincadeira, mas quando vi, minha esposa me pediu para pegar camisinha. Notei que não tinha jeito. Ela não iria ficar só no sexo oral nele.
Entreguei as camisinhas. Dei um beijo na minha mulher e fui para a banheira com a GP. Demos um mergulho antes na piscina e fomos para a banheira.
A Gp me deu um banho de lingua maravilhoso. E meu pau estava duro como rocha. Preferi esquecer que minha esposa estava entrando numa rola gigantesca.
A GP comentou que a pica do cara tinha deixado ela esfoladinha. E me ofereceu o rabinho, que fui comendo e me deliciando. E falava para ela.
-A minha pica é boa ou não é?
- Ela falava, delícia. Perfeita. Grossinha.
Liguei a hidromassagem para não ouvir os berros de minha mulher. Ela é um pouco barulhenta. Mas ela não berrava. Urrava como eu nunca vi. Urrava de eu com v e musica ligada, porta fechada, ar condicionado e eu ainda ouvia o barulho dela urrando e berrando coisas desconexas. Tipo :
-me arromba.
-Fode que nem uma puta
E outras coisas que não é legal de ouvir.
A GP me falou que minha esposa chupa xoxota como uma profissional. E que ela gosta do esporte. Como me confidenciou que em toda sua vida profissional só tinha visto uma coisa daquele tamanho e era de um gringo que não falava inglês direito. E comentou que a pica do cara é para virar ator. Ela falou:
-Se o cara é seu amigo, assina um contrato para empresaria-lo.
-Manda uma foto dele para Brasileirinhas e outras produtoras. Vale uma grana aquela pica.
E insistiu:
-Sua mulher tem a melhor boca de beijar e de me chupar. Eu que teria que pagar por hoje.
Perdi a noção do tempo. Comi um cuzinho na hidromassagem. E voltei vi minha mulher deitadinha, encolhida, coberta e o cara vendo Tv com a perna em cima de minha esposa.
Depois perguntei para ela que me disse ter gozado maravilhosamente umas 4 vezes. E que havia gozado de esguichar. Coisa que nunca tinha acontecido.
-Meu amor, eu gozei que nem a gente vê na internet. Escorreu.
O nosso enorme amigo foi para o banheiro e trouxe a GP de cabelos molhados.
Quando vimos, eu achei que tinha passado uma uma hora e meia, mas já estávamos ali fazia 4 horas. A GP ligou e desmarcou os compromissos. Perguntei se ela estava esfolada. Ela comentou.
-Um pouquinho, mas ainda vou me esfolar mais. Amanhã não trabalho.
Não entendi, mas em seguida a vi subindo e dando para o enorme amigo.
E eles começaram mais um show particular.
Depois ela falou:
-Pica assim é bom. Mas não dá para ter todo dia. É como ir ao Parquinho. Se for todo dia não dá.
Minha mulher na cama falava.
-Foi uma delícia, mas agora chega de pica descomunal. A sua é perfeita. Pica descomunal é bom para a gente ver assim. Comendo as outras.
Perguntei se ela havia gostado. E ela falou baixinho no meu ouvido.
-Amei. Gozei. Mas te amo. Prefiro a sua. Se quiser uma pica assim, a gente compra um vibrador.

Total de visualizações de página

O QUE VC QUER LER